Escolha uma Página

MARKETING DE CONTEÚDO: um guia básico para sua empresa

Marketing de Conteúdo é a técnica que uma empresa utiliza para falar sobre um produto ou serviço a partir de publicações relevantes. É uma forma valiosa de gerar conhecimento para o público, agregando valor e não apenas pensando em vendas.

 

A versatilidade do Marketing de Conteúdo foi o que fez ele ganhar tanta notoriedade. É possível aplicar técnicas em redes sociais, blogs páginas de site, materiais ricos – como os e-books – e e-mail marketing.

Pensar no conteúdo como estratégia de marketing tem trazido ótimos resultados para muitas empresas. Você personaliza mais a sua comunicação e não pensa apenas em fazer ofertas.

O artigo “Content is King” (Conteúdo é Rei) de Bill Gates, escrito na década de 90, mostrava como pensar em conteúdos estratégicos e adequados para cada marca pode fazer delas um sucesso.

Bill já mostrava a importância de investir na comunicação online em um tempo onde a internet ainda era bastante limitada e o Marketing de Conteúdo era uma ferramenta trabalhada, praticamente, apenas no offline.

Hoje, pensar em Marketing Digital e Inbound Marketing sem considerar o Marketing de Conteúdo é praticamente impossível.

Já pensou em usar o Marketing de Conteúdo para contar suas melhores histórias? Criamos um post que fala da importância dessa estratégia para a sua empresa, apresentando tudo o que você precisa saber para começar a investir hoje!  

Marketing de Conteúdo: antes mesmo da internet existir!

Certamente, quando você escuta falar de Marketing de Conteúdo, lembra imediatamente do que é feito no digital. Postagens em blog, em redes sociais, vídeos no YouTube, etc.

Isso também é Marketing de Conteúdo! Acontece que a técnica já existe bem antes de ser inventada a internet!

Sabe um bom exemplo? Os guias de turismo que eram distribuídos entre os anos 70 e 90. Lembra deles? Dá uma conferida.

marketing de conteudo - conteudo e cia 01

Capa do Guia Brasil Quatro Rodas de 1985

O Guia Brasil Quatro Rodas fez sucesso e, até hoje, é uma grande referência de guia de viagens por aqui.

O que, provavelmente, pouca gente percebia, era o Marketing de Conteúdo aplicado nestes materiais impressos.

E como isso era feito?

Através de indicações de restaurantes, hotéis e outros estabelecimentos sem que o leitor percebesse a publicidade.

E o Marketing de Conteúdo é isso! Mostrar valor, levar informação e apresentar soluções para quem tem acesso ao que é publicado!

O Guia Brasil Quatro Rodas tem um trabalho de conteúdo tão eficiente que, até hoje, mantém a sua versão no digital.

E o Marketing de Conteúdo ainda veio antes disso…

Em 1895, a empresa norte-americana, John Deere, lançou uma revista própria chamada “The Furrow”.

marketing de conteudo - conteudo e cia 03

A revista The Furrow é considerada a estratégia mais antiga de Marketing de Conteúdo já documentada.

A ideia era fazer publicações para ajudar os clientes da marca em vez de apenas mostrar as vantagens dos produtos que eram vendidos.

Eles, basicamente, trocaram os panfletos de publicidade, por periódicos que apontavam as dores de um público e indicavam as melhores soluções, mesmo que isso não envolvessem o uso de seus equipamentos.

O resultado foi que a tiragem da revista aumentou consideravelmente em pouco tempo, visto que, além dos clientes da empresa, outras pessoas passaram a se interessar pelo assunto.

Por consequência, a John Deere se tornou – e continua – líder no mercado de equipamentos agrícolas!

Essa é a empresa mais antiga que se tem conhecimento quanto ao uso de estratégias de conteúdo para o marketing.

Logo depois da John Deere, outras marcas também apostaram no Marketing de Conteúdo. Três estratégias que você provavelmente já ouviu falar são:

  • Em 1900: foi lançado o Guia Michelin, bem semelhante ao Guia Brasil Quatro Rodas;
  • Em 1962: a Nestlé começou a apostar em receitas no verso dos rótulos das latas de Leite Moça;
  • Em 1983: o chocolate Surpresa apostou em cards colecionáveis para crianças.

A palavra é valiosa: vantagens do Marketing de Conteúdo

marketing de conteudo - conteudo e cia 07

Educando o mercado, você aumenta as suas chances de venda.

A maior vantagem do Marketing de Conteúdo é que ele pode ser feito sem discriminação!

Uma pesquisa realizada pelo Content Marketing Intitute mostra que a estratégia é aplicada desde a pequena empresa até as multinacionais!

E sabe o motivo? Porque funciona!

Hoje é praticamente impossível traçar uma comunicação online e não pensar no Marketing de Conteúdo.

Os benefícios da técnica são, praticamente, incontáveis. Alguns que merecem destaque e são percebidos de forma mais imediatas são:

Canal de leitura de qualidade para seu público alvo

Os blogs permitem que você propague a sua marca mesmo quando não está falando dela.

Lembra mais acima quando citamos o Guia Brasil Quatro Rodas e na revista The Furrow? É exatamente o mesmo contexto.

Uma boa forma de começar com o Marketing de Conteúdo é, por exemplo, aproveitar ideias obtidas em feedbacks de clientes e transformar isso em conteúdo, apresentando soluções práticas, reais e absolutas para sua persona.

As possibilidades são imensas.

Aumenta o reconhecimento da marca

O Brand Awareness ou Consciência de Marca é uma métrica muito importante e precisa ser acompanhada frequentemente. Ela mostra o quanto a sua empresa é reconhecida pelo público, seja seu consumidor ou não.

O Brand Awareness acaba sendo uma das respostas mais aparentes de um bom trabalho realizado com o Marketing de Conteúdo.

Se você tem uma comunicação eficiente, consequentemente, as pessoas confiam mais no seu produto ou serviço.

E o que isso significa? Mais vendas!

Mais tráfego para o seu site

Um dos objetivos do Marketing de conteúdo é gerar um maior tráfego para o site sem a necessidade de investir em publicidade paga nos buscadores online.

Isso acontece por um fato muito simples: quando você tem uma dúvida, qual a ferramenta que utiliza na internet para fazer suas pesquisas?

O Google, certamente!

O buscador se tornou uma estratégia das empresas para encurtar o caminho até a sua persona.

Se você faz um planejamento eficiente, se gera conteúdos importantes considerando a dor do seu público, ele vai encontrar sua página.

E o que acontece? O cliente vai retornar para o site sempre que precisar sanar uma questão! 

Claro que é preciso considerar uma série de fatores que envolvem o SEO do seu conteúdo! É preciso seguir todos os parâmetros dos robôs do Google para ranquear bem.

Educação de mercado

Quando você compreende o que é Marketing de Conteúdo, passa a entender que ele gira, praticamente, em torno da educação de mercado.

Um conteúdo informativo resolve as principais questões do seu público e faz com que ele se familiarize ainda mais com a sua marca. 

Quando você dá todas as informações que seu consumidor precisa para decidir sobre uma compra, sem necessariamente vender seu produto, ele se sentirá mais seguro para tomar uma decisão.

E o que acontece? A sua marca, automaticamente, passa para o topo da lista dele.

Promover conversões mais baratas

O Custo de Aquisição de Clientes (CAC) e o Retorno sobre Investimento (ROI) são duas métricas financeiras que percebem rapidamente as vantagens do Marketing de Conteúdo.

O CAC é reduzido visto que você não precisa mais injetar tanto dinheiro em mídias pagas para ter um bom retorno. Outra razão é que os clientes tomam a decisão de compra com menos dúvidas, visto que teve todo um trabalho informativo desde a descoberta da necessidade dele.

Já o ROI ganha vantagem porque um conteúdo pode engajar a sua marca por muito tempo. Você até investe mensalmente em um plano de conteúdo, mas tudo o que é gerado não tem “data de vencimento”. Ele continua importante para o seu cliente mesmo que passe muito tempo da data da publicação.

Este texto que você está lendo é uma prova disso.

A primeira versão dele tinha 470 palavras e foi escrita em 2014. Nós já o atualizamos algumas vezes, trazendo mais informações à medida que surgem novidades no mercado.

E ele continua trazendo leads para a nossa agência.

Você vai encontrar muitas outras vantagens aplicadas ao Marketing de Conteúdo. Algumas, inclusive, são bem particulares de empresa para empresa.

5 maneiras de aplicar o Marketing de Conteúdo em sua empresa

Até aqui você já compreendeu o que é Marketing de Conteúdo e sabe da importância dele na sua estratégia de Marketing de Digital.

Agora, mostraremos cinco formas que funcionam muito bem com nossos clientes!

marketing de conteudo - conteudo e cia 06

O SEO é parte fundamental no Marketing de Conteúdo e ajuda a aumentar seu tráfego orgânico.

1 – Otimização de páginas do seu site

Talvez essa seja a primeira etapa de toda boa estratégia de Marketing de Conteúdo: arrumar a casa!

E dá para ilustrar isso facilmente.

Imagine que você quer abrir uma loja física dos seus produtos.

Você tem a melhor oferta: produtos de boa qualidade com um ótimo preço de mercado.

O próximo passo é ter um espaço. No entanto, o local que você encontra está com a pintura da fachada danificada, sem nome na frente, não tem uma boa iluminação e nem vitrine.

Qual a probabilidade de as pessoas comprarem sem conhecer o seu produto? A menor possível!

Na internet funciona do mesmo jeito.

Se você tem um site com textos desconfigurados e sem estruturação para SEO, provavelmente o Marketing de Conteúdo não fará tanto efeito.

Tudo é um conjunto.

Então é preciso analisar todo o conteúdo das páginas, verificar ortografia, ver se eles estão dentro dos parâmetros dos mecanismos de buscas para, só então, começar a produzir nas redes sociais e no blog.

2 – Blog de conteúdo

Nem toda empresa enxerga o valor que tem um blog de conteúdo.

Ele é importante para levar mais conhecimento ao seu público – lembra do Guia Brasil Quatro Rodas? – e para falar mais da sua empresa.

Aquele conteúdo do tipo “O melhor do mercado” ou com links internos direcionados para seus produtos quando eles não são convenientes para estarem ali está completamente em desuso.

O blog deve apontar as principais dores da sua persona e mostra as soluções mais possíveis, mesmo que isso não envolva o uso do seu produto ou serviço.

Além disso, o blog é uma ótima ferramenta de ranqueamento orgânico. A partir do planejamento de palavras-chave, você pode melhorar o posicionamento do seu site nas páginas do Google.

Claro que essa última questão envolve muitos outros fatores, como as métricas de ranqueamento para motores de busca.

3 – Publicações em rede sociais

Assim como o blog, as redes sociais são uma ótima ferramenta de engajamento de marca. A estratégia aqui não é muito diferente. Você precisa planejar uma sequência de posts, considerando as diretrizes de cada rede social e a presença do seu público nelas.

Faça uma pesquisa! Encontre as redes sociais que seu público está e planeje seu conteúdo a partir disso. Não é preciso atuar em todas! Vá até o local onde sua marca será encontrada!

IMPORTANTE: Se preocupe tanto com as legendas como com as imagens! Publicar mídias de baixa qualidade ou sem trabalho gráfico moderado pode não ser atrativo, dependendo do público que você trabalha.

4 – E-mail Marketing

O e-mail marketing tem sido, cada vez mais, importante nas estratégias de Marketing de Conteúdo.

No livro “Marketing de Conteúdo a Moeda do Século XXI”, de Rafael Rez, cita a inclusão do e-mail na produção de conteúdo de uma empresa. Ele reafirma a necessidade de programar, otimizar e mensurar os dados de disparo, a fim de entender melhor a sua persona.

O e-mail marketing nos traz uma informação ainda mais valiosa: quem está interessado no seu produto ou serviço.

Você concorda que, se uma pessoa assina sua lista de e-mail ela está interessada em saber mais sobre você e o que você vende? Então é a hora de mostrar tudo isso com excelência!

5 – Materiais Ricos

Pelo menos uma vez a cada trimestre é indicado oferece um material rico para seu público. Eles podem ser:

  • E-book;
  • Infográfico;
  • Webinar;
  • Vídeos exclusivos;
  • Podcast;
  • Checklist.

São muitas opções. Dá para inovar da forma como você imaginar!

Os materiais ricos são ótimas iscas digitais. A partir deles é possível colher uma lista de e-mails de pessoas interessadas no seu produto ou serviço.

Geralmente os materiais ricos são estratégias utilizadas para meio e fundo de funil, mas dá para aplicá-lo também para topo e funciona muito bem!

E por onde começar?

Começar no Marketing de Conteúdo não é tão complexo e nem tão caro como muita gente pensa – e deixa de investir por essa razão.

Nós costumamos dizer que é preciso primeiro ter um objetivo e, posteriormente, entender por que quer atingir esse objetivo.

Quando você define isso, toda a estratégia fica clara para a agência que vai atender sua marca e para seu time que estará envolvido no processo.

marketing de conteudo - conteudo e cia 10

Planejamento é sempre o primeiro passo!

Planejamento do marketing de conteúdo: a importância de mapear a sua estratégia

O Marketing de Conteúdo sem mapeamento não funciona!

Isso precisa ser feito, rigorosamente, considerando alguns passos:

– Entender o mercado que a marca atua;

– Analisar o que os principais concorrentes estão fazendo;

– Analisar o que a sua empresa já fez;

– Revisar todo o conteúdo que já foi publicado em blog e redes sociais e, se for necessário, fazer adaptações;

– Buscar temáticas que podem ser abordadas e que são relevantes para a persona;

– Mapear as melhores oportunidades de palavras-chave dentro destas temáticas.

Acredite: muita gente desconsidera os itens de 1 a 4! Fazendo isso a sua estratégia pode até funcionar, mas ela corre risco de dar errado em algum momento. A gente explica melhor no tópico mais abaixo sobre os erros de marketing! #Promessa.

Então não desconsidere ter profissionais sérios e capacitados fazendo seu Marketing de Conteúdo. Eles podem até custar um pouco mais para o financeiro da sua empresa, mas há uma garantia mais assertiva quanto a qualidade do serviço. 

Como saber se tudo isso está funcionando?

marketing de conteudo - conteudo e cia 08

Ficar de olho nas métricas permite que você entenda como o público está se relacionando com os seus conteúdos.

O segredo está nas métricas.

Nós já citamos duas mais acima, o ROI e o CAC, mas existem outras métricas que denunciam o bom trajeto do seu marketing de conteúdo. As principais são:

  • Visitas por página: metrificando as páginas mais visitadas, você sabe quais os conteúdos que mais interessam ao seu público e consegue focar melhor no mapeamento;
  • Visitas únicas: aqui você consegue saber qual a audiência da sua marca. Dá para saber quais as visitas novas e as recorrentes, por exemplo;
  • Abertura de e-mail: mostra quais os e-mails estão sendo abertos, consequentemente, apontando os assuntos mais interessantes e chamadas mais convincentes;
  • Cliques em e-mail: além de abrir, você precisa saber quantas pessoas levou do seu e-mail atém o link que deixou como oferta. Ele pode ser o convite para visualizar o blog, baixar um e-book, entrar em contato com sua empresa, etc.
  • Comentários: essa é, talvez, a métrica de satisfação mais explícita que você terá sobre sua marca. Comentários nos blogs e redes sociais contabilizam muito para identificar as falhas da sua comunicação;
  • Taxa de conversão de funil: ela mostra quantas pessoas estão avançando no funil de vendas. Aponta também quais os conteúdos que estão promovendo mais essa ação;
  • Vendas geradas pelo funil: você pode acompanhar essa métrica a partir de vendas que foram geradas através do conteúdo de blog, e-mail marketing, materiais ricos, etc;
  • Custo de produção de conteúdo: saber quanto o Marketing de Conteúdo está custando para o seu financeiro é muito importante. Dessa forma, se há um retorno maior nas vendas, significa que você pode aumentar a produção de conteúdo e saberá quanto.

Há ainda mais métricas que podem ser listadas pela sua equipe de Marketing: CAC, ROI, custo de distribuição de publicação, prospectos gerados, entre outras.

E esse tal de Inbound Marketing? O que ele representa no Marketing de Conteúdo?

marketing de conteudo - conteudo e cia 11

O Marketing de Conteúdo está presente em todas as estratégias de Inbound Marketing.

Quando você entende o que é Inbound Marketing, compreende que o Marketing de Conteúdo é parte importante dele.

Na verdade, podemos fazer Marketing de Conteúdo sem Inbound Marketing, mas não o contrário.

Explicando de uma forma bem simplista, o Inbound Marketing é um conjunto de estratégias que promove uma atração maior do seu público-alvo com a sua empresa. Tudo isso é feito através de uma relação, que podemos resumir em:

  • Visitante: é aquele que ainda não entende muito das suas necessidades e está buscando informação. Ele não compartilhou nenhum dado (e-mail ou telefone, por exemplo), com a sua empresa;
  • Lead: aqui esse visitante forneceu algum dado para a sua empresa e se mostra interessado pelo seu conteúdo. Ele ainda não é cliente, mas tem um elevado potencial para se tornar um;
  • Oportunidade: é o Lead que já consome bastante o seu conteúdo e que está pronto para receber o contato da sua equipe de vendas;
  • Cliente: é quando ele adquiriu um produto ou serviço da sua marca.

Cada uma das relações acima é trabalhada dentro do Funil de Vendas do Inbound Marketing, claro, com conceitos e abordagens muito mais elaborados e planejados.

O Inbound Marketing tem transformado a forma como se faz o Marketing Digital. E saber como se comunicar bem faz muita diferença para essas aplicações.

5 Erros mais comuns do Marketing de Conteúdo

marketing de conteudo - conteudo e cia 12

Alguns erros são bem comuns nas estratégias de Marketing de Conteúdo.

E mesmo conhecendo todas as informações que detalhamos até aqui, ainda tem algumas empresas que pecam em suas estratégias.

Nós destacamos alguns erros comuns no Marketing de Conteúdo e que você não pode cometer mais!

Sempre querer vender algo para o seu cliente

Talvez esse seja o erro mais comum.

Nós entendemos que há uma necessidade sempre urgente de vender, mas desconsiderar a jornada do cliente, publicando posts do tipo “Compre! Compre! Compre!” não vai aumentar seus lucros.

Isso é válido para redes sociais, e-mails e blog. Sempre!

Então procure entender as dores do seu público e faça publicações que envolvam esses temas. Quanto mais próximo seu público se sentir da sua marca, mais chances ele tem se tornar cliente.

Querer agradar todo mundo

Traçar o perfil da sua persona é indispensável antes de construir qualquer conteúdo.

Imagine uma conversa.

Quando você precisa conversar com um amigo, você certamente, se sente bem mais à vontade para dialogar porque já tem intimidade com ele. É diferente quando você encontra uma pessoa pela primeira vez.

No Marketing de Conteúdo é do mesmo jeito.

Quando você conhece bem sua persona, quando você sabe quais as dificuldades que ela enfrenta, vai publicar conteúdos mais focados nela.

Você não precisa agradar todas as pessoas. Você tem seu público e é para ele que sua estratégia deve ser traçada.

Não ter um mapeamento de conteúdo

Esse é um dos erros mais graves e que a gente sempre busca retirar do cliente aqui na agência.

O mapeamento de conteúdo consiste em você criar um calendário de pautas voltadas para a sua estratégia.

Logo, não resolve se você buscar as palavras com maior volume no Google e querer criar conteúdo em cima disso.

Muita gente pesquisa a palavra-chave para, posteriormente, ter a ideia do conteúdo. No entanto, o caminho mais assertivo é o contrário!

Você precisa ter em mãos os temas mais atrativos para seu público, pensar na pauta e, somente depois, pesquisar as melhores oportunidades de palavra-chave.

Ter apenas uma estratégia para todos os objetivos

Provavelmente você tem vários objetivos com o Marketing de Conteúdo.

Ele pode te ajudar a ser mais engajado nas redes sociais, a vender mais, a aumentar a sua autoridade e ser conhecido como um especialista em seu ramo, etc.

O mais correto é você investir em uma jornada para cada um desses objetivos. Dessa forma, dá para ter conteúdos mais coesos com seu propósito e uma comunicação mais próxima do seu público.

Considere isso.

Não acompanhar os resultados

Estabeleça um prazo para analisar suas métricas. Elas ajudam muito a traçar a rota do seu Marketing de Conteúdo.

Documente o máximo de métricas importantes que for possível, mas claro, sempre focando no seu objetivo. Uma métrica que não traz respostas relevantes não precisam ser descartadas, mas podem ser documentadas com menos frequência.

 

Você está pronto para começar com o Marketing de Conteúdo na sua empresa? Então vamos conversar! Conta pra gente qual é o seu desafio!